quinta-feira, 29 de julho de 2010

DIDÁTICA CRISTÃ

INTRODUÇÃO


Para entendermos a Didática Cristã é necessário que saibamos dar um conceito sobre Educação e Didática.

EDUCAÇÃO
É o ato de educar, polir, formar caráter, é reconstruir, é influenciar, é transmitir conhecimentos.

OBJETIVOS

*Desenvolver a personalidade e ajustar o homem ao meio em que vive, para que ele saiba aceitar, compreender e reagir adequadamente às circunstâncias do seu ambiente. *Educar para a sobrevivência.
*Educar para a comunicação.

DIDÁTICA

É a Doutrina do Ensino e do Método; É a Direção de Aprendizagem. É o modo de transmitir informações, desenvolver habilidades e práticas educativas selecionadas e organizadas para serem trabalhadas com alunos. Segundo a Pedagoga Luzilene Félix, (2009) “ A Didática como “ciência” baseia-se em princípios científicos chamados leis do ensino; como “arte”, envolve a prática e habilidades em comunicar conhecimentos; como “técnica”, utiliza métodos e recursos que facilitam o processo ensino-aprendizagem.”

OBJETIVOS

*Orientar o professor em sua prática docente para que possa ministrar uma aula dinâmica e eficaz. *Possibilitar ao professor habilidades através de práticas e métodos de ensino.
Já citamos alguns pressupostos da Educação e da Didática secular, vamos falar sobre “Educação Cristã e Didática Cristã”.
EDUCAÇÃO CRISTÃ

A missão da Educação Cristã é “IR E ENSINAR”. Porém é necessário que estejamos aptos para desenvolvê-la. Cuja Educação, tem a finalidade de formar o caráter do cidadão que vai morar no céu.

DIDÁTICA CRISTÃ

É a transmissão dos conhecimentos bíblicos de forma sistemática visando uma transformação espiritual do educando em sua vida. Preocupa–se com a edificação total que inclui os bons costumes e o exercício da cidadania, a formação do caráter. Complementa e, às vezes corrige a educação ministrada nas instituições seculares.
FINALIDADE: *Direcionar o “Educador Cristão” através de métodos que não desabone a doutrina cristã, isto é, métodos que não entristeça o “Espírito Santo”. *Alcançar pessoas, corações, mentes, “almas” para o reino dos céus.

A Didática Cristã desenvolve-se a partir da Educação Cristã à qual é indispensável a real presença do Espírito Santo. É o Espírito Santo quem concede a capacitação divina ao Educador comprometido com seu ministério de ensino. “Uma tarefa espiritual – envolvendo verdades espirituais para satisfazer necessidades espirituais – então, requer poder espiritual”. Ressalta o Pr. Isaias Silva. (2006). A Didática Cristã consiste na orientação que devemos dar aos nossos alunos no processo de ensino-aprendizagem. Tem suas raízes no antigo testamento quando Moisés usado por Deus ordenou ao povo de Israel que nunca deixassem de ensinar a palavra de Deus. Sua ordenança era que cada família jamais, sob qualquer hipótese poderia abrir mão do ensino bíblico. O ensino deveria ser permanente em suas casas, pois só assim seus filhos não esqueceriam o propósito divino para suas vidas. (Dt 6.6-9)

CARACTERES DO
EDUCADOR CRISTÃO

Para desenvolver um bom trabalho é necessário que o educador cristão tenha convicção de que foi chamado para o ministério do ensino. Segundo a Bíblia Sagrada “Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores e mestres”. (Ef 4.11-12) e obedecer alguns critérios importantes em sua postura como ministro da palavra de Deus é necessário:

*Estudar a Bíblia diariamente, esta é a bússola do Educador comprometido com ensino da palavra.
*Manter uma comunhão real com Deus. Afinal, a responsabilidade de ensinar a palavra é grande. E o Educador Cristão não pode ministrar a palavra de Deus de qualquer maneira.
*O Educador deve ter uma linguagem sadia, clara e objetiva. Deve construir um elo de comunicação entre si e seus alunos.
*Deve ser dedicado “... Se é ensinar, haja dedicação ao ensino” (Rm 12.7)
*Viver o que ensina seguir o exemplo de Cristo, sendo santo em toda sua maneira de viver.
*Ser submisso ao seu pastor, e a seus líderes. É com submissão e obediência que chegaremos ao céu de glória.
*O Educador Cristão deve viver de tal forma que sua vida sirva de exemplo para seus alunos.
*Deve permanecer em constante oração, amar a Deus e aos seus alunos de forma sincera e profunda.
*Dedicar boa parte de seu tempo à leitura e ao estudo bíblico.*Estar sempre disposto a servir com amor e não pensar em obter qualquer tipo de retribuição, pois o nosso galardão receberemos no grande dia quando nos encontrarmos com o todo poderoso.
*Ter disposição de aprender, receber treinamento para se aperfeiçoar no ministério do ensino.
*Apresentar-se diante da classe fisicamente bem arrumado.*Procurar ser bem informado e ter sua própria biblioteca.

O BOM EDUCADOR NUNCA
SE CANSA DE APRENDER

Quando alguém achar que já aprendeu o suficiente, nesse momento deixou de ser sábio e está começando a trilhar pelo caminho da ignorância. O homem é um ser educável e nunca acaba de aprender. Aprendemos com os livros, com nossos alunos, aprendemos enquanto ensinamos. Não há melhor maneira de aprender do que tentar ensinar outra pessoa. Quando o professor não sabe uma resposta, é melhor ser honesto e dizer que não sabe, mas irá pesquisar e depois trará a resposta correta. O desenvolvimento no ministério do ensino exige certeza de salvação e obediência ao Espírito Santo. Procurar servir ao Senhor de acordo com seus próprios métodos sem a dependência do Espírito Santo é de pouca valia para a obtenção de bons resultados.

ERROS QUE O EDUCADOR
CRISTÃO DEVE EVITAR

1)Viver sem total dependência do Espírito Santo: Conhecimento da palavra, Oração e Consagração;

2)Desconhecer as Leis do Ensino:*O que são leis? São os princípios, regras ou normas gerais que regem os atos e o comportamento do mundo e do indivíduo. * O que são Leis do Ensino? São princípios, regras ou normas aplicadas especificamente à educação. Todo professor deve conhecer as principais leis de ensino. Por exemplo, se o motorista não conhecer as leis de trânsito torna-se difícil obedecê-las e zelar por sua segurança, dos pedestres e dos próprios colegas. Se os chefes da família não por em práticas as regras de uma boa convivência familiar, sua família tornar-se-á desestruturada, seus membros tornar-se-ão indivíduos desastrosos dentro da sociedade e da própria família. Pense então o que um professor deve estar perdendo por desconhecer as leis de ensino.
Existem pelo menos dez Leis de Ensino:

O aluno aprende quando:
1) É motivado; 2) O professor usa métodos apropriados para ensinar; 3) Gosta do assunto ensinado; 4) Necessita aprender; 5) Vê o professor fazer. At. 1.1; 6) É levado pelo professor a fazer; 7) É levado a pesquisar mais sobre o assunto que o professor ensina; 8) Tem confiança em si mesmo, na escola e no professor; 9) Recebe atenção especial por parte do professor; 10) Orientado pelo professor a ter uma vida de oração.

3. Não pôr em prática essas leis: Jesus disse: “Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes” (Jo 13.17)

4. Não traçar objetivos para sua aula: Não podemos “bater no ar”(I Co9.26)” Nem falar ao ar” (I Co 14.9. Se não houver um propósito firme e uma preparação a aula será de pouca aprendizagem. O que são Objetivos? São metas lançadas para se alcançar determinadas ações a serem desenvolvidas por alunos e professores ou indivíduos relacionados em um planejamento. Ex: O tema da aula é: A cidade de Corinto Objetivos: Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: a) Descrever o contexto histórico e cultural da cidade de Corinto. b) Explicar os três objetivos da segunda carta de Paulo aos coríntios.

5. Não saber o quê e como ensinar: Para ensinar com eficiência o professor deve conhecer o conteúdo de sua aula e ter domínio de métodos que o auxilie no desenvolvimento de sua aula. Se você deseja realmente tornar-se um educador é necessário que estude sem cessar, estude com esmero e dedicação a Palavra de Deus, traçando um Plano de como será sua aula. É necessário que você faça um planejamento.

6) Não planejar o desenvolvimento de suas aulas: De acordo com o dicionário planejamento é fazer planos: planejar, projetar, tencionar, prever. Se bem observarmos, em nosso cotidiano quase todas as nossas ações são planejadas. Planejamos a que horas vamos deitar ou levantar, a dona de casa planeja o que vai fazer para o almoço, o dia em que vai fazer a faxina e etc. Se vamos viajar fazemos o orçamento: de quanto vamos precisar, que roupas vamos levar, decidimos o roteiro da viagem e etc. Dentro desses pressupostos concluímos então que nossas ações são praticamente todas planejadas, se isso não acontece em nosso cotidiano corremos o risco de viver sempre de improviso com sérias dificuldades, sem objetivos, sem metas a serem alcançadas.

Planejamento de Ensino

O Planejamento de Ensino não é diferente. É preciso ter objetivos, lançar metas, em outras palavras: é necessário planejar, fazer um plano de aula com todos os requisitos necessários a uma boa aprendizagem. Segundo o Pr. Marcos Tuller (2002),”Em relação ao ensino, planejar significa prever de modo inteligente e bem calculado todas as etapas do trabalho escolar e programar racionalmente todas as atividades, de modo seguro, econômico e eficiente. Em outras palavras, planejamento é a aplicação da investigação científica à realidade educacional a fim de melhorar a eficiência do trabalho de ensino”.

Características de um bom planejamento
de ensino

a) Unidade: No planejamento, é fundamental trabalhar de forma em que todas as atividades os objetivos sejam alcançados.
b) Continuidade: Sem planejar o professor corre o risco de perder o fio da meada, dispersando-se e valorizando pontos secundários em vez de priorizar os pontos principais da disciplina em estudo. c) Flexibilidade: Se durante a execução do planejamento, ocorrer algum imprevisto que impossibilite o professor de cumpri-lo, deve alterá-lo sem problema. Para isto o professor deve estar apto para desenvolver a aula sem que haja desperdício de tempo, por mais que o imprevisto mude o conteúdo da aula. Cuidado com o improviso! É por esta e outras razões que o professor deve estar em constante formação. O planejamento é flexível, porém, para que haja essa flexibilidade o professor deve estar preparado para fazer essa intervenção, principalmente quando se trata de Ensino da Palavra de Deus. Se é “Ensinar” que haja dedicação no Ensino (Rm 12.7b ).
d)Objetividade: O planejamento deve ser objetivo e estar baseado nas condições reais do aluno, de local, de tempo, recursos, capacidade e prepara de seus alunos. No planejamento o professor lança os objetivos que deseja alcançar ao ministrar sua aula. Que objetivos são esses? São aqueles que lhe fazem questionamentos. Por Ex. *Esse plano facilitará a aprendizagem dos alunos? *A metodologia usada contribuirá para que haja aprendizagem? *Como será minha linguagem? Clara, de fácil interpretação? *Nessa aula haverá interação entre o aluno, o conteúdo e o professor? *Quais são os pontos positivos? E os negativos?

7. Desconhecer o Público alvo: Não adianta nada possuir muito conhecimento, se não houver domínio da arte de ensinar. Qual é o seu público? Adultos, jovens, adolescentes, pré-adolescentes, crianças? São doutos, leigos? Você o conhece bem e sabe como ensiná-lo? LEMBRE-SE: É a palavra de Deus que você vai ministrar e você não pode ir à sala de aula sem se preparar, sua responsabilidade é grande. Qual será o futuro de seu aluno se você ensiná-lo de forma improvisada? ”Não cometa esse erro! ORE, ESTUDE, PESQUISE, e que a graça do Senhor Jesus possa superabundar em seu ministério de ensino da Palavra.

8. Parar no Tempo: Não se preparar didaticamente e pedagogicamente. Isso faz o professor regredir. É preciso que o professor leia bastante, pesquise, tenha sua biblioteca particular. Não pare no tempo! Atualize-se, participe de eventos que promova suas técnicas de ministrar aulas que desenvolva em seu aluno uma aprendizagem eficaz sem se esquecer, portanto que é a palavra de Deus que você está ministrando e tudo o que você repassar para seus alunos deve ser à luz da infalível e inerrante Palavra de Deus.

9 . Utilizar Recursos Didáticos sem ter total domínio: O que são Recursos Didáticos? Seguindo a linha de Pensamento da pedagoga Luzilene Félix (2009), Recursos Didáticos são componentes do ambiente de aprendizagem, que dão origem à estimulação para o aluno aprender; tem sentido de auxílio, socorro, meio para resolver um problema. Os recursos se ensino classificam-se da seguinte forma:

Natural: Elementos da Natureza,

Escolar: Quadro, Giz, Cartazes e etc.
Da comunidade: Biblioteca, Indústrias, Lojas e Repartições Públicas.

Recursos Auditivos: Rádio, Gravações.

Recursos Visuais: Projeções, Cartazes e Gravuras.

Recursos Audiovisuais: Televisão, Vídeos.

Recursos Humanos: Professor, alunos, e Sociedade.

A aplicação dos Recursos Didáticos é necessária, porque eles atingem diretamente os órgãos dos sentidos. O ser humano somente elabora idéias quando os órgãos dos sentidos fornecem ao cérebro matéria-prima, isto é, imagens do mundo material. Os órgãos dos sentidos são responsáveis por proporções de aprendizagem. É evidente que quanto mais se somam os órgãos dos sentidos, maior será o sucesso da aprendizagem. Observe os dados abaixo de acordo com o índice de aprendizagem do aluno em relação aos órgãos dos sentidos. 10% Quando se faz uma simples leitura. 20% Para simples audição. 50% Para a combinação de ambas: leitura e audição.
70% Para a audição e fala. 90% Para a fala e ação imediata.

Qual a importância dos Recursos em uma Aula Bíblica?

O Senhor Jesus, o Mestre por excelência, é nosso referencial e maior exemplo na dinâmica do ensino e a Bíblia é a fonte máxima para a formação do pensamento Cristão. Jesus ensinava usando coisas simples do dia-a-dia: experiências, problemas, costumes, parábolas, a natureza e etc. isso mostra que o bom Mestre aproveitava os recursos disponíveis e acessíveis para que seus seguidores assimilassem os ensinamentos transmitidos.

10. Usar métodos de ensino sem que este esteja adequado a realidade dos alunos:
Finalidade: Adaptar a lição ao aluno. E não o contrário. Uma aula apresenta normalmente, uma combinação de dois ou mais métodos, e nunca só. O Pr. Antonio Gilberto afirma: “Jesus ensinou usando métodos. Porém é necessário que o Educador Cristão tenha também duas outras coisas: a mensagem dada por Deus e a vida vibrante pelo Espírito Santo. Jesus como Mestre tinha as três coisas MÉTODO, MENSAGEM E VIDA. Você pode preparar uma boa aula com todo carinho esforço e boa vontade, mas somente Deus pode dar a mensagem cheia de vida espiritual”. *Os Métodos Classificam-se em método de: Preleção ou expositivo; Perguntas e Respostas; Discussão ou Debate Orientado; Audiovisual; Narração (Histórias); Leitura; Tarefas (aprender fazendo); Trab. De
pesquisas, redação, trab. Manuais;
Demonstrativos (ensinar fazendo),

CONCLUSÃO

Ser professor da Escola Dominical é muito importante. A Escola Dominical é de suma importância para o crescimento da igreja. Em primeiro lugar, porque o crente cresce espiritualmente através do ensino da palavra. Segundo porque é nossa obrigação motivar nossos alunos a crescerem na graça e no conhecimento da palavra de Deus para tornarem-se cidadãos dos céus e verdadeiros missionários cumprindo o Ide do Mestre. Terceiro porque é necessário que nós Educadores Cristãos estejamos preocupados com nossa prática docente. Devemos nos perguntar: “Estamos realmente ensinando a Palavra de Deus? Nossos alunos estão aprendendo ? Está havendo mudanças de comportamento? Estamos nos colocando à disposição do Santo Espírito de Deus nos preparando para ministrar sua Palavra? Ou estamos apenas improvisando e ministrando uma aula rotineira que não causa a menor vontade de vir para a casa do Senhor no domingo de manhã? Devemos ter o cuidado para não cairmos na mesmice e sim ministrarmos uma aula onde o Espírito de Deus possa se fazer presente. Ministrar a palavra de Deus é uma tarefa muito importante, e é de nossa inteira responsabilidade incutir na mente de nossos alunos o quanto será glorioso quando nos encontrarmos com o “GRANDE DEUS”. Devemos sempre nos auto-avaliar perguntando a nós mesmos: Qual é o meu compromisso enquanto Educador Cristão? Eu sou mesmo um Educador? Ou sou apenas um professor? Saiba você querido Educador que o vaso que se deixa ser usado para ensinar a Palavra de Deus jamais será abalado porque ele tem raízes profundas, é alicerçado pelo Santo Espírito de Deus. Que esse mesmo Espírito ilumine cada Educador, de maneira que possa desenvolver este ministério tão glorioso, ocupar o lugar de honra que lhe foi confiado. Que Deus lhe abençoe grandemente.

Mayara de Souza Silva

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BÍBLIA SAGRADA. Atualizada 4ª Ed. Barueri- São Paulo. 2004

GILBERTO. Antonio, As Crianças precisam conhecer o Evangelho. Art. Ensinador Cristão, CPAD, Rio de Janeiro - RJ. 2009

MARCOS, Tuler. Abordagens e Práticas da Pedagogia Cristã. CPAD, RJ. 2009


LEFEVER, Marlene. Estilos de
Aprendizagem. CPAD, Rio de Janeiro - RJ. 2004.

LEFEVER. Marlene, Métodos Criativos de Ensino, CPAD, Rio de Janeiro - RJ. 2005

SILVA, Isaias, Educação Cristã. Etadepa, PA. 2007.

MORAES, Eliezer. Formação Continuada. CPAD, RJ. 2008.


Um comentário:

Hellen Taynan disse...

Paz do Senhor, Mayara! Gostei muito do seu texto e estou utilizando-o em minha aula, creditando a vc, claro, a contribuição. Parabéns, Deus te abençoe.

Postar um comentário